Caixa de Música


página do projecto
video do projecto

A escultura Caixa de Música tem a vontade de potenciar o diálogo, a comunicação, a inter-relação entre as pessoas e o espaço que as rodeia. Não reporta a um passado, vive do presente e aumentando exponencialmente a escala, representa um caixa de música que pretende re-contextualizar o espaço regenerando-o.
A Caixa de Música relaciona o espaço físico com o espaço virtual, tenta
demonstrar como a realidade aumentada pode ser importante na ligação da tecnologia com a Arte.
A Aplicação Junaio permite a realidade aumentada funcionar nas principais plataformas de sistemas móveis colocando a esfera privada de um telemóvel ou um tablet, como janela para o movimento em 3D que a escultura ganha no espaço virtual.

Contexto

A Academia de Música de Paredes surge no Circuito Aberto de Arte Pública de Paredes, como um espaço central na cidade
Antiga zona nobre da povoação de Castelões de Cepeda, este espaço possuí um edificado típico de casas senhoriais de outrora.
Construído em 1780 teve funções centrais na povoação descrita como
“Tem casa de audiência com cadeias por baixo e pelouro ao pé no lugar de Paredes e estrada pública que vem da cidade do Porto» (Memória de Castelões de Cepeda - 1758)"
O arranjo exterior parece respeitar e ter feito uma tentativa de integrar a temática musical do interior do edifício.
Na Calçada Portuguesa está representada uma pauta musical de um enxerto da 9ª Sinfonia de Beethoven também conhecido por hino da alegria e a representação de um teclado de piano.
A música e a sua prática estão intimamente ligadas ao longo dos séculos ao evoluir constante, ao desenvolvimento e progressos culturais.
O esforço musical requer, determinação, vontade, transcendência na prática pessoal.
O sentido de ciclo evolutivo que permanece na música é uma vontade conceptual que propomos para o projecto.